top of page

E agora com o delta?

Atualizado: 13 de set. de 2021

Com o andar, ainda que lento, da vacinação das pessoas adultas no Brasil, muitas empresas estão se organizando para a volta do trabalho presencial. A reabertura dos escritórios, porém, deve ser feita com cautela, ainda mais com a variante Delta circulando na maioria dos estados brasileiros[1]. Países, como os Estados Unidos, que começaram a reabertura e a flexibilização de protocolos de biossegurança tiveram que recuar em razão desta nova cepa [2].


Em seu artigo na Harvard Business Review, Jeff Levin-Scherz e Patricia Toro indicam políticas que devem ser reconsideradas pela empresa baseada nas novas informações que temos da variante Delta. Isso porque a variante Delta é altamente contagiosa e já vem causando um aumento na taxa de hospitalizações, mesmo em lugares com altas taxas de vacinação, o que não é o caso do Brasil.

Em razão disso, os autores indicam alguns fatores que devem ser considerados pelas empresas para estabelecer suas políticas nesta nova fase da pandemia. Seguem alguns deles abaixo:


Estimular a vacinação

A vacinação contra Covid-19 não é obrigatória, mas vacinar, quando é possível, é estar de acordo com um pacto social de se proteger e proteger aos outros. Esta é a melhor maneira de prevenir hospitalização e efeitos graves do vírus. É de extrema importância que os empregadores estimulem a vacinação dos funcionários. Isso pode acontecer por meio de comunicação de informações das vantagens da vacina, visto que empregadores são considerados uma fonte confiável de informação sobre a pandemia. Não só isso, pode-se estimular ao oferecer transporte para postos de saúde ou até licença remunerada em razão de potenciais efeitos colaterais da vacina. Facilitar a vacinação é a chave para aumentar a adoção da vacinação entre os funcionários[3].



Considerar a obrigação de cartão de vacinação completo

A variante Delta mostra que o risco de infecção por COVID-19 permanecerá por muito tempo. Funcionários se sentem mais seguros ao retornar ao trabalho presencial sabendo que todos estão vacinados. A própria Prefeitura de São Paulo publicou um decreto que obriga servidores e empregados municipais a se imunizarem contra covid[4].


Considerar as taxas de transmissão local nas decisões de retorno ao escritório

O risco de transmissão de Covid-19 no local de trabalho está altamente correlacionado com a taxa de infecção da comunidade. Comunidades com taxas de infecção semanais altas fazem com que a probabilidade de um funcionário trazer Covid-19 para o local de trabalho seja muito alta. As empresas podem reduzir esse risco atrasando o retorno dos funcionários ou mantendo baixo o número de funcionários no local de trabalho por meio de trabalho híbrido e horários escalonados[5].


Reduzir a exposição por meio de ventilação e do distanciamento social

Muito já se sabe sobre a importância de espaços ventilados para a diminuição da probabilidade de contágio do vírus da Covid-19. Por isso, é importante que o escritório tenha janelas abertas, e espaços para que o ar possa ventilar. Se isso não é uma possibilidade no momento, é a hora das empresas aproveitarem o home office para fazer renovar o escritório. Além disso, é importante estimular o distanciamento social: horários flexíveis e trabalho remoto ajudaram a criar um distanciamento social adequado. Além disso, os empregadores estão transferindo os funcionários remotos de volta ao local de trabalho gradualmente ou de forma escalonada para aumentar a segurança à medida que adotam novas formas de trabalhar. Por fim, Levin-Scherz e Toro indicam que as empresas podem usar técnicas de economia comportamental para compelir os funcionários a manter o distanciamento social no local de trabalho. Por exemplo: se a capacidade de uma sala de conferências for de duas pessoas, certifique-se de que haja apenas duas cadeiras [6]!


Apoio aos cuidados de saúde mental

Atender às necessidades de saúde mental dos funcionários será ainda mais importante nos próximos meses: as taxas de depressão e ansiedade aumentaram durante a pandemia. Vale pensar quais incentivos a empresa oferece à saúde mental dos funcionários. O plano de saúde cobre psicólogo? O funcionário tem a liberdade de agendar horários no meio do expediente para fazer sessões de terapia? Todo apoio que a empresa puder dar à saúde mental de seus colaboradores será importante.

Esses são só alguns fatores que devem ser levados em consideração com a variante Delta e o desejo de reabertura do escritório. Ainda estamos na guerra contra o vírus e devemos ter todas as informações para continuar protegendo nossas equipes.


2 visualizações0 comentário

Комментарии

Оценка: 0 из 5 звезд.
Еще нет оценок

Добавить рейтинг
bottom of page